Como criar uma persona para seu negócio

Se você pensa em criar e lançar um produto ou começou a trabalhar como afiliado, precisa saber quem são seus compradores. Conhecer e entender quem já adquiriu ou ainda vai comprar seus produtos é fundamental para otimizar seus resultados e criar um conteúdo mais assertivo.

Caso contrário, você estará criando conteúdos que não dialogam com seus compradores. E, quando isso acontece, dificilmente eles terão interesse em fazer negócio com você e sua marca.

Assim, na hora de trabalhar com marketing de conteúdo, a chave para o sucesso é estudar as melhores estratégias para que as pessoas conheçam seu produto ou serviço. E uma delas é conseguir definir bem quem é o seu público-alvo para criar conteúdos úteis a partir disso.

Mas em um mercado cada vez mais competitivo, não basta ter informações gerais sobre o público, como idade, localização e renda. Principalmente se você resolveu investir em um nicho bastante específico.

E é aí que a persona. Ela funciona como uma síntese do perfil do comprador ideal, reunindo características, hábitos, desejos e objeções comuns em seus clientes reais. Com base nessas informações, fica mais fácil tomar decisões mais seguras, baseadas na realidade.

O que é persona ou avatar?

Persona, buyer persona ou, ainda, avatar, pode ser definida como uma representação semificcional de seu cliente ideal. Ela é baseada em informações reais sobre o comportamento e as características demográficas dos clientes de uma marca.

Mas o que isso significa na prática?

Bem, a persona é uma espécie de personagem, com nome, idade, história pessoal, motivações, sonhos, objetivos, desafios e preocupações. Como uma pessoa de verdade. Mas, ao contrário de um personagem de ficção, o avatar é criado com base em dados do público que a empresa quer alcançar.

Ou seja, nada de “achismos”.

Criar uma persona permite que você tenha uma ideia mais clara e fiel à realidade de quem são seus clientes ideais, o que eles gostam, os problemas que eles enfrentam e o que eles procuram.

Com todas essas informações, você consegue encontrar o tom ideal para interagir com as pessoas e pode até pensar nas ferramentas e design mais atraentes para elas, como cores e imagens.

Mas não é só isso. Com dados mais específicos sobre os clientes em potencial, você conseguirá entender suas dores e medos com mais precisão. Assim, pode oferecer as soluções mais adequadas.

Qual a diferença entre persona e público-alvo?

Okay, se você chegou até aqui, deve estar se perguntando qual a diferença entre persona e público-alvo, certo?

Não se preocupe, essa é uma dúvida bastante comum, já que os dois conceitos são relativamente parecidos. Porém, não são sinônimos!

Saber quem é o público que seu negócio pretende atingir é sim importante. Mas existem diferenças entre persona e público-alvo que são cruciais para entender melhor as necessidades de quem procura seu negócio.

Veja só:

Público-alvo

O público-alvo é uma representação mais ampla e geral dos clientes que você quer atingir. Ou seja, ele é composto por um segmento da sociedade que tem características em comum.

Para definir o público, é comum utilizarmos critérios sociodemográficos, como:

  • Educação
  • Classe social
  • Gênero
  • Idade
  • Nacionalidade
  • Profissão

Além disso, é possível também usar critérios geográficos, por exemplo:

  • Localização (rural/urbana, litoral/interior).

Então, um exemplo de público-alvo seria:

Homem, entre 25-35 anos, classe média, brasileiro, mora no interior de Minas Gerais, formado em direito, trabalha em uma empresa de advocacia, mas busca recolocação profissional.

Persona (avatar)

Já a persona, por outro lado, além dos dados geográficos e sociodemográficos que também estão no público-alvo, apresenta outros critérios voltados para informações psicográficas.

Então, teremos as informações sociodemográficas:

  • Nome
  • Sexo
  • Idade
  • Classe social
  • Nacionalidade
  • Localização
  • Escolaridade
  • Profissão

Mas também é essencial ter características comportamentais, por exemplo:

  • Gostos pessoais
  • Sensibilidade a preços de serviços e produtos
  • Qualidade desejada em um produto ou serviço

Além disso, há os critérios psicográficos:

  • Personalidade
  • Estilo de vida
  • Valores morais

Assim, a persona poderia ser:

Caio, homem de 29 anos, classe média, brasileiro, mora no interior de Minas Gerais, em São João Del Rey. É formado em direito, trabalha em uma empresa de advocacia, mas busca recolocação profissional. Gosta de cozinhar e tem vontade de se dedicar mais a isso. Nos finais de semana, sempre convida os amigos e prepara jantares para todos. Por ser de classe média, não compra produtos muito caros, mas prefere investir mais dinheiro se o material for de qualidade melhor. Ele é divertido e está sempre rodeado de pessoas.

Perceba que pensar em estratégias de marketing para alguém que você tenha mais informações faz com que seu conteúdo seja melhor direcionado e mais útil para as pessoas.

Afinal, dentro do público-alvo, existem pessoas com gostos, comportamentos, histórias e necessidades totalmente diferentes e é praticamente impossível fazer algo que converse diretamente com todos os homens entre 15 e 35 anos.

Por outro lado, focando em homens com perfil similar ao de Caio, esse processo fica mais simples e as chances de sucesso também aumentam.

Por que você precisa criar uma persona?

Você já deve ter entendido que a criação de personas é fundamental em qualquer estratégia de marketing digital. Ela ajuda a produzir os conteúdos certos para as pessoas certas, aumentando as chances de sucesso.

Quando você não tem uma persona definida, corre risco de direcionar sua mensagem para pessoas com perfil totalmente diferente. Ou seja, seria como falar uma língua completamente diferente do seu cliente.

Mas não pense que essa tática é necessária apenas para grandes corporações. Empreendedores digitais também se beneficiam ao criar um avatar.

Duvida? Então confira alguns pontos que mostram como criar uma persona é importante para seu negócio:

  • Ajuda a determinar o melhor tipo de conteúdo que você deve produzir e o tom de voz mais adequado;
  • Auxilia a traçar estratégias de marketing mais direcionadas e, portanto, efetivas;
  • Permite segmentar anúncios com mais precisão, reduzindo custos com links patrocinados e aumentando as chances de conversão.

Como criar uma persona?

Agora você já se convenceu de que precisa criar uma persona para seu negócio, não é? Mas… como fazer isso na prática?

Para criar personas, é necessário que você responda uma série de perguntas sobre seus usuários. Caso você ainda não tenha clientes, vale fazer isso com seus seguidores nas redes sociais ou visitantes do site/ blog.

Você também pode fazer pesquisas de mercado, criar formulários e até pesquisas online para ajudar você a segmentar e entender melhor seu nicho de mercado.

Após essa breve pesquisa, pegue papel e caneta. É só o que você precisa para se colocar no lugar do seu cliente.

Perguntas para responder antes de criar sua persona (ou avatar):

  • Quem são seus compradores e por que eles usam o seu produto ou serviço?
  • Que comportamentos, suposições e expectativas eles têm diante do seu produto ou serviço?

 

 

Fonte: blog.hotmart.com